Marcellus Campelo foi preso em aeroporto

Marcellus Campelo foi preso em aeroporto
Facebook de Marcellus Campelo

CPI da Covid, do Senado Federal, ouve nesta terça-feira (15) o ex-secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campelo. Ele se licenciou do cargo no dia 7 deste mês depois de ser preso em uma operação da PF (Polícia Federal) no estado.

Campelo, contra o qual a CPI já determinou a quebra de sigilos telefônico e telemático, é investigado por supostos desvios de verbas da Saúde durante a pandemia.

Pazuello culpa Governo do Amazonas por colapso no estado

Na última quinta-feira (10), o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), que deveria falar sobre os mesmos problemas verificados no estado, faltou à comissão após obter um habeas corpus do STF (Supremo Tribunal Federal). A ministra Rosa Weber lhe garantiu o direito de ficar calado para não se incriminar ou, se preferisse, não comparecer à sessão.

No início deste mês, na quarta fase da Operação Sangria, agentes da PF fizeram buscas na casa do governador Wilson Lima, na sede do governo, na Secretaria de Saúde e na residência do então secretário Marcellus Campelo, que chegou a ser preso no aeroporto de Manaus.

Após ser solto, Campelo se licenciou do cargo alegando que sua permanência poderia prejudicar as investigações. Segundo ele, as denúncias não tinham sustentação.

A operaçãoapurava o suposto favorecimento de grupos de empresários ligados ao governo na construção de um hospital de campanha na capital do estado que não atendia às exigências mínimas para receber pacientes de covid-19. Há denúncias de sobrepreço, não prestação de serviços contratados e fraude no processo licitatório.

Por

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *